AINDA QUE MAL PERGUNTE...



Ainda que a São pareça ser um bocado avessa a transparências, principalmente nas contas da autarquia, a verdade é que começou o mandato com uma intensa atividade informativa. A entrevista ficou célebre por várias declarações que fez. Desde logo quando parece ter sugerido que ia pedir ajuda à Herbalife para ajudar a encolher a dívida, que num momento à Passos Coelho designou  eufemisticamente de gorduras:

«Por outro lado, estamos a tentar limpar alguma gordura.»

Mas o melhor tesourinho cultural e ético desta entrevista foi quando declarou que:

 «Substituímo-nos ao Estado numa data de situações, matámos a fome a muita gente» 

Enfim, a senhora ficou com uma dívida de mais de 150 milhões por ter matado a fome a muitos vila-realenses, porque o Estado (já que como é sabido as autarquias não são Estado). Esta entrevista foi um dos momentos inteletuais mais altos da autarca da cidade, foi uma entrevista tão deliciosa que muitos ficaram a aguardar pelos próximos capítulos, já que o que saiu foi apenas um aperitivo. O Sul Informação prometia mais nos próximos dias:

«O Sul Informação vai lançar, nos próximos dias, mais artigos resultantes da entrevista de fundo feita a Conceição Cabrita.»



Ainda que mal pergunte, o que é que a senhora autarca disse e de que se arrependeu para que não tivessem saído os prometidos episódios que seriam publicados nos dias seguintes? Ou a senhora gastou os trocos que tinha na tesouraria e se esqueceu de pagar a conta ? Começamos a ter a sensação
de que a autarca gosta tanto de jogar às escondidas que até esconde as entrevistas que deu.

Mas a entrevista foi tão boa e deixou tão boas expetativas que se for por dinheiro isso não é problema, organizados um passeio na estrada da Coutada ou mesmo na EN125 para recolha de fundos.  Pagamos para ler as baboseiras que ficaram por publicar e que parece estar escondidas no mesmo sítio das contas da autarquia.