O QUE PRETENDE A SÃO CABRITA?



Parece que a autarca São Cabrita anda numa quase histeria comunicacional, desdobrando-se em iniciativas que visam promover a sua imagem na e através da comunicação social. A manobra oportunista da EN125 onde quer aparecer como uma grande líder regional, não hesitando em usar dinheiro dos contribuintes para manobras desleais, confundindo instituições do Estado com o seu partido, revela uma política ambiciosa em busca da sua afirmação.

É pouco provável que queira derrubar o governo da República com dois outdoors e o apoio de uma comissão de utentes eleita pelos eucaliptos da EN125 ou que com estas manifestações esteja já a pensar nas próximas eleições autárquicas. A São Cabrita sabe muito bem que encontrou uma câmara falida, já o sabia antes pois foi uma peça fundamental na depauperação da autarquia, sabe, portanto, que não vai ter um mandato fácil.

O que move a São cabrita é a afirmação da sua imagem, tentando esquecer o seu antecessor, agora dedicado à música romântica e ao concelho de Castro Marim. Todos sabemos que os autarcas que atingem o limite dos mandatos optam pela estratégia de Putin, A São Cabrita é a senhora Medvedv do Luís Gomes, ocupa o lugar enquanto o antecessor faz a sabática obrigatória.

Mas pela forma como se está portando parece que a São quer imitar o seu vizinho de Castro Marim, fazendo ao Luís Gomes o que o atual autarca de Castro Marim fez ao José Estevens. Aos poucos a São cabrita tenta consolidar o seu poder ao mesmo tempo que se derrete em elogios ao antecessor, mas é pouco provável que na hora da verdade se retire, devolvendo o cargo que recebeu à consignação.