A INCOMPETÊNCIA E IRRESPONSABILIDADE COMO PADRÃO DE COMPORTAMENTO




A imagem documenta como estavam as obras de construção dos apoios de praia em finais de Abril, a um mês e pouco mais do início da época balnear, era mais do que óbvio que chegariam os turistas e tanto a marginal como a praia estariam em obras. Era impossível acelerar as obras, dificilmente as empresas conseguiriam a capacidade de produção, quer por falta de matérias-primas (devido aos incêndios), quer por falta de mão-de-obra especializada.

Apesar de todas as insistências das oposições a presidente da autarquia sempre se recusou a admitir a sua necessidade. Agora que percebeu o desastre e como nada está pronto no dia 1 de julho, tal como tinha prometido, a autarca fez o que já tinha feito na rádio da família Mendes em relação ao estaleiro da marginal, a culpa não é dela, é das empresas.

Quando se lança um concurso concorrem empresas credíveis e outras que não o são, empresas com condições e outras em falência, empresas com capacidade para cumprir os compromissos e outras que já se sabe que não vão cumprir. Mas mesmo sabendo que uma empresa estava falida a autarca optou por a escolher e só depois de todos os prazos terem sido ultrapassados se lembrou de tentar resolver o problema.

Qualquer obra tem atrasos, empresas que podem não cumprir prazos, é para isso que servem os contratos, os fiscais e os juristas (que a autarquia paga a peso de ouro e diamantes). A autarquia é dona da obra, foi a autarquia que a planificou, que estudou os prazos em que era realizável, que escolheu as empresas, que ao longo de muitos meses fiscalizou.

Se as obras estão como estão é por incompetência da presidente da autarquia e o seu vídeo só revela um padrão de comportamento político, combina-se a irresponsabilidade com a incompetência, a autarca só parece servir para inaugurar obras pagas feitas pela SONAE, as suas próprias obras são o desastre que está à vista.

Tal como sucedeu com a EN125 onde a senhora arranjou uma guerra inventando inimigos, agora chegou a vez das empresas envolvidas na marginal e no passadiço de Monte Gordo, num vídeo vergonhoso e que apenas revela falta de sentido de Estado os logotipos das empresas são exibidos para que se identifiquem os culpados, enquanto a autarca tenta ilibar-se de responsabilidades.


Aditamento:

Parece que a Presidente da autarquia anda a perder o sono com passeios noturnos no Largo da Forca, este post foi colocado à meia-noite e meia hora depois a autarca respondia no seu Facebook oficial.

Não queremos alterar os hábitos de sono da nossa estimada autarca, pelo que a a resposta será colocada online à mesma hora, isto é, mais logo, à meia-noite. De qualquer das formas é com agrado que temos tão ilustre visita aqui no nosso Largo, pelo que não queremos deixar de lhe dar as boas-vindas.