BOCAS NO TROMBONE



 1 A inauguração para inglês ver?


Até veio a senhora da DOCAPESCA de propósito a VRSA para a inauguração do Grand Beach Hotel, o bar na praia do Luís Sequeira, um conhecido empresário do setor do turismo que ninguém conhece, e quem pensava ir ver a grande obra nos dias seguintes enganou-se, o bar acabadinho de ser inaugurado está fechado.

Ainda que mal perguntemos, o bar foi inaugurado só porque a presidente da câmara anda ávida de boas notícias?

2. Centro comercial do Apeadeiro


Ainda que mal perguntemos, se a autarca gosta tanto de inaugurações porque não inaugura o Centro Comercial do Apeadeiro? Não se percebe o porquê de numa terra se tirar a coiro e o cabelo a quem estacione o carro e depois há um parque de estacionamento dedicado ao comércio desleal.
3. Calem-me esse Largo!

Se a utilização de um vídeo que Luís Camarada colocou no Youtube nada tinha de ofensivo para o seu "realizador" ou para os intervenientes, porque motivo o Luís Camarada se apressou a limitar a visualização ao Youtube. Enfim, o poder está em queda mas ainda é poder e tem poder para impor a lei da rolha.

3. Mandaram o Cunha agredir o Dr. Pereira de Campos?




Todos sabemos em quem o Cunha bate e quem manda o Cunha bater, todos sabemos que não foi o Cunha que agrediu de forma pouco digna do Dr. Pereira de Campos. Quem se mete com eles leva e o fato de Pereira de Campos ter tido opinião sobre uma decisão arbitrária e ilegal da São Cabrita é motivo suficiente poara mandarem o Cunha ofender e fazer insinuações. É esta a forma de fazer política que o banqueiro Lança e a São defendem?

Sobre o comentário aqui fica a resposta que colocámos no Facebook do Sr. Cunha:
«Goste-se ou não do "Sr. Pereira", concorde-se ou não com o "Sr. Pereira" há por aí quem quando fala ou se refere ao "Sr. Pereira" devia tirar o chapéu!

O "Sr. Pereira", como todos os cidadãos dignos de VRSA merecem ser tratados com respeito. Pereira de Campos é um Senhor e depois de uma vida profissional no ensino ( sem ter ido fazer tempo de serviço para autarquias), seguido de um percurso empresarial de sucesso, pai de filhos bem formados e capazes, merece a consideração de todos.
Parece que o poder em VRSA está a perder as estribeiras e já não respeita nada nem ninguém, bate em tudo o que mexe e possa incomodar.». Nas universidades o regime de Salazar recorria a gorilas, parece que essa escola foi recuperada pelos Cabritas.

A falta de inteligência desta gente é tal que não só mandam bater em que ouse ter opiniões incómodas para a distinta família, como ainda se apressa a colocar um like e como se isso não bastasse ainda ofenda as pessoas fazendo acusações indecorosas.

Que mal terá feito o Dr. Pereira de Campos, beneficiou de algum imóvel reconstruído pela autarquia como sucedeu com a Alfândega? É a Mão Amiga que mata a fome aos empregados da Caravela? O Dr. Pereira de Campos ganhou algum fazendo estudos sobre políticas culturais ou é sócio de algum dos novos apoios de praias? O que leva esta gente a atacar alguém mais capaz do que eles, que não singrou à sombra de qualquer Luís, só porque os Cabritas acham que em Vila Real de Santo António é proibida a liberdade de expressão?

Mas o mais ridículo deste belo casal da política vila-realense é que adoram mandar likes um ao outro. Um bate e o outro diz "gosto", depois o que manda bater decide ser ele também a bater e é a vez de ser o primeiro a dizer que gosta. É uma relação tão ternurenta que quase nos faz chegar às lágrimas. Só faltam os anéis.

4. Um artista da Altura (ou da Ocasião?)


Há por aí um artista que defende que devemos evitar fotografias de situações menos dignas, como o lixo acumulado nas ruas, para não prejudicar a imagem turística na região. A ideia não tem nada de novo e não faltam locais turísticos onde se escondem as misérias. Aliás, no passado Salazar proibia os pobres de andar descalços e fazê-lo em Vila Real de Santo António era motivo de multa.

A ideia é muito inteligente, assim, como os turistas são estúpidos e distraídos, quando sentissem o perfume do lixo pensariam que se tratava de jarros de flores espalhados intencionalmente pela autarquia para que se sinta bem-vindos e como se estivessem no paraíso.

Este ainda vai ganhar uma medalha como prémio pela melhor ideia para silenciar imagens incômodas, algo de que a São precisa como de pão para a boca. Agora só falta ver a autarca ir elogiar o senhor e dizer que tem vergonha daqueles que na sua terra denunciam a sua incompetência com fotos incômodas. Sim, porque quanto a fotos para afugentar turistas só valem as da EN125 e devidamente autenticadas pelo senhor do movimento de cidadania da direita local.

Ainda que mal pergunte, porque motivo os alertas para os perigos de morte na EN125 não afugentam os turistas nem prejudicam a imagem da cidade e umas fotos exigindo higiene pública já fazem tão mal ao turismo?

Não seria mais inteligente pedir à amiga que mandasse recolher o lixo do que vir com estas baboseiras? Ficamos à espera que a comissão da cidadania volte ao ataque, desta vez ao lixo que põe em causa a saúde pública, tão ou mais importante do que a segurança rodoviária.

5. Eles "andem" aí


Se a utilização de um vídeo que Luís Camarada colocou no Youtube nada tinha de ofensivo para o seu "realizador" ou para os intervenientes, porque motivo o Luís Camarada se apressou  impedir a sua reprodução fora da página do Youtube, quando o único site que o utilizava era o Largo da Forca?

6. Albardar o burro à vontade do dono



Sendo os portugueses especialistas na arte do desenrasca, seria de esperar que os que vistam Monte Gordo mandassem os parquímetros para o tal lugar onde já deveriam estar todos. Como os caça multas dos proxenetas do estacionamento não podem multar por infrações ao Código das Estradas a solução está em estacionar nos passeios, deixando os parquímetros para os devota do São Romão.

PS. Será que o nosso amigo de Ocasião vai ficar ofendido com estas fotos ou só as do lixo devem ser censuraras?

7. Sugestão



Ver mais no Facebook da ADRIP CACELA.