SEJA BEM-VINDO AO REINO DA SUCATA DA SÃO CABRITA



Quem chega a VRSA por estrada dá de caras com os dois belos vasos amarelos e sinais de trânsitos que não constavam nos mapas do GPS, percebe-se logo que se está a entrar numa cidade com algumas originalidades. Mas se o visitante chegar de comboio fica sem perceber se está na terra do Marquês de Pombal ou da Rainha da Sucata.

É uma pena que a autarca em vez de andar os investimentos generosamente doados aos privados não inaugure as suas próprias obras, como a bela sucata à vista de todos junto da zona industrial. Para além dos derrames de óleos que se infiltram no terreno e acaba por contaminar os lençóis freáticos, a autarquia mantém ali uma espécie de sala de chuto sem quaisquer condições, com seringas por todo o lado.

Compreende-se que a autarca conheça tão mal os cantos da cidade como parecia conhecer a situação financeira da autarquia, mas esta sucata já foi denunciada há demasiados meses e fica bem perto de uma escola secundária que muito provavelmente já foi promovido a monumento de homenagem à incompetência e ao desprezo pela segurança e saúde da população, bastando isso para que há muito a autarquia tivesse intervido.




ADITAMENTO (9h41): Não param de nos chegar imagens que ilustram o conceito de salubridade e higiene pública da autarca São Cabrita: